sao-vicente-imagem

UMA PORTA ABERTA PARA O MUNDO

São Vicente poderia designar-se “Ilha da Música”, ou “Ilha da Alegria”, também “Ilha Rosa”, tal a vivacidade que adquiriu, as tonalidades que ganhou e a relevância que tem no universo multifacetado de Cabo Verde.

Apesar de ser uma das quatro ilhas com menores dimensões geográficas do país é a segunda mais povoada, e conquistou tal notoriedade que a cidade do Mindelo chegou a ser lembrada como possível capital de Cabo verde.

praca-sao-vicente

ONDE FICAR

São Vicente tem uma oferta variada de alojamentos, na cidade do Mindelo, mas também em São Pedro e na Baía das Gatas.

ONDE COMER

O peixe e os mariscos fazem parte da dieta tradicional cabo-verdiana. São Vicente não foge à regra. No Mindelo, as alternativas de bares e restaurantes são imensas. Na Baía das Gatas, Calhau e São Pedro também há bons restaurantes.

UM EXEMPLO VIVO DO COSMOPOLITISMO
cultural e de lazer de uma África insólita…

As ruas do Mindelo são alegremente adornadas por uma arquitetura colonial europeia, com inspiração essencialmente portuguesa e britânica, agitadas pelo cosmopolitismo que paira no ar. Percebem-se os contrastes ao verificar como o interior da ilha é seco e com algum relevo, ao contrário da planura da capital.

cultura-sv

A PERFEITA COMBINAÇÃO ENTRE CULTURA, PRAIA E ANIMAÇÃO…

Praias não faltam nesta ilha, onde as águas são tépidas e cristalinas. Citam-se os casos da Praia da Laginha, de Salamansa, da Baía das Gatas ou da Praia de São Pedro, esta vocacionada para os amantes do surf e do windsurf, que fizeram dela uma espécie de santuário.
Uma experiência inesquecível pode começar ao fim de uma tarde qualquer no meio dos sons e da alegria que se concentram na Praça Amílcar Cabral e depois se alongam, sem destino nem orientação, pelos restaurantes, cafés, clubes e bares do Mindelo.